Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Páginas Tantas

Por aqui vendem-se livros para para pagar as propinas do Mestrado de Educação de Adultos e Desenvolvimento Local Alguns têm a minha opinião, a marca que me deixaram....Adoptem-nos com amor

Páginas Tantas

Por aqui vendem-se livros para para pagar as propinas do Mestrado de Educação de Adultos e Desenvolvimento Local Alguns têm a minha opinião, a marca que me deixaram....Adoptem-nos com amor

A arte de perdoar - vendido

A Arte de Perdoar - Perdoar para curar, curar para perdoar
de Jean Monbourquette
(http://paginastantas.blogs.sapo.pt/a-arte-de-perdoar-38650)
 
Este livro foi adoptado pelo Pedro. Quando o retirei da estante dos "não lidos" percebi que seria a última oportunidade e percebi que o Pedro me estava a ajudar duplamente: comprando o livro e relembrando-me que o meu coração rancoroso precisa de se libertar das amarras do ódio, da raiva, de algum desejo de vingança.
Durante a leitura percebi que o perdão começa exactamente pela decisão de não me vingar (vou perder tempo e energia e transformar-me na pessoa que me traiu ou oprimiu). 
Este processo é doloroso e requer um exame de consciência verdadeiro, lúcido que nos permite reajustar a realidade, isto é, inserir o "infeliz" acontecimento numa situação mais alargada). Isso permite continuar a acreditar na integridade de quem traí ou oprimiu mas vendo-o como um ser frágil e fraco.
Perdoar permite a libertação do peso da dor e libertar o outro do peso do juízo mal intencionado que fizemos dele.
 
Façamos o seguinte exercício
1 - evitar sentir que somos obrigado a perdoar
2 - escolher uma ofensa leve
3 - meditar sobre essa ofensa
4- fazer um pequeno relatório de impressões (poderás mesmo partilhar com alguém, ajuda o desabafo)
5 -  20 minutos de meditação (sentado, pés no chão e olhos fechados):
* o que é para mim o perdão? Que acréscimo trás para a minha qualidade de vida?
* Lembras-te de uma experiencia passada onde tu foste perdoada, como te sentis-te depois? feliz?
Imagina que a pessoa que te fez mal aparece, deixa que se aproxime de ti, toma consciência dos teus bloqueios, deixa emergir as tuas emoções. Se te sentires bem perdoa-a. Diz: "Perdoo-o-te pelo que nem fizeste no passado que deliberadamente me magoas-te ou prejudicas-te, eu perdoo-o-te!
Difícil não é? Perdoar alguém que nos magoou... parece tarefa de titãs para uns e para outros poderá ser visto como uma atitude inferior, perdoar a quem me fez mal. 
Mas a questão é que enquanto não perdoas tu és quem mais sofre, daí a necessidade de perdoar e de sermos abençoados com o poder terapêutico do perdão
 
Jean Monbourquette ensina 12 etapas:
 1 - Decidir que não se vai vingar e parar com as retaliações
 2 - Reconhecer a ofensa e a sua pobreza interior
 3 - Partilhar a dor com alguém
 4 - Identificar os danos para podermos começar a resignar-nos
 5 - Aceitar a cólera e a vontade de vingança (somos humanos é normal termos este tipo de sentimento, mas do sentir ao executar...)
 6 - Perdoe-se a si mesmo
 7 - Compreenda o opressor
 8 - Encontre sentido dessa ofensa para a nossa vida
 9 - Saiba-se digno do perdão e tê-lo-á merecido
 10 - Deixar de se obcecar em querer perdoar
 11 - Abra-se a graça do perdão
 12 - Decida por fim à relação ou reate-a
Poderá utilizar um diário de bordo para estes passos, escrevendo as emoções, as dificuldades...
 
"Nós magoamos-mos mais com a interpretação que fazemos acerca do acontecimento, que com o próprio acontecimento"
 
 
O essencial desta terapia é aprender-mos a perdoar-mo-nos a nós mesmos, deixando de lado a vitimização, a pena, as desculpas.
Estás magoado, mas neste momento só te resta lidar com essa dor, minimiza-la, aprender com ela e evoluir. Aprenda que você é o seu melhor amigo, perdoe-se!
 
Com a minha situação pessoal, estou a aprender muito sobre mim: sou mais forte e independente do que imaginava.
Se um dia vou olhar e não sentir um nó no estômago e uma bola de pelo na garganta ainda não sei qual a brevidade, mas sei que nada acontece por acaso

 

Follow on Bloglovin